Eu implorava pra você não ir embora

Era uma noite quente de domingo e eu te esperava sentada na poltrona do apartamento, você havia saido cedo sem dizer para onde ia. Eu te esperei ao longo do dia, esperava uma ligação sua, ou que você entrasse pela porta e me desse um belo sorriso, e me diria onde estava, mas nada aconteceu. Já era 3:00 da manhã quando ouvi o quase como um sussurro a maçaneta da porta virar, você então entrou e foi direto para o quarto, tirou seu jeans sujo de algo que me parecia vinho, pelo cheiro que eu havia sentido, colocou sua bermuda preta, foi até cozinha bebeu um copo de suco, e já ia se deitar, então perguntei onde você esteve todo o dia, você continuou a andar em direção ao quarto, eu andei mais rápido e segurei seu braço, você virou-se pra mim tinha algo diferente em seu olhar, algo que me causava medo. Eu lhe pedi uma explicação e você cuspiu as palavras: Não lhe devo explicações. Eu não sabia o que tinha acontecido qual era o motivo de toda sua arrogância até a noite anterior estavamos bem. Você virou-se para mim e com um sorriso ironico me disse que estava cansado e iria embora, disse que voltaria e pegaria suas coisas no dia seguinte, que iria para casa de sua irmã. Você foi em direção a porta e saiu no corredor do prédio, eu sai atrás de você e implorei pra que ficasse, você tacou as chaves longe e me encurralou na parede, olhou em meus olhos e disse que não me amava mais que havia outra em meu lugar, que você não podia mais fingir. Lágrimas tomaram conta de meus olhos e tudo que consegui dizer foi que eu implorava que você ficasse, que eu te perdoava e que podiamos começar de novo, mas você continuou ali parado olhando em meus olhos, foi até o fim do corredor pegou as chaves que estavão no chão, voltou colocou elas em minhas mãos e foi embora. No dia seguinte sua irmã veio em meu apartamente pegou suas coisas, e então nunca mais ouvir se quer falar de você, só o que me restou foram lembraças e um album nosso de fotografias, e o amor em meu peito que insiste em ficar e não ir embora.

Créditos: tamyall

@viajantejeans

0 Responses to “Eu implorava pra você não ir embora”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




Verdade Feminina

A arte de saber a hora de se apegar e a hora de deixar

"Paraibana, modelo, detesta o meio termo. Pra mim só existe o sim, ou o não; O preto ou o branco. Odeio quem fica em cima do muro, ou ter que ficar em cima dele."

welcome

  • 550.545 acessos diários

" se tudo que quiséssemos acontecesse de uma hora para outra. Teriamos respostas para todas nossas perguntas e dúvidas, saberiamos o verdadeiro significado do amor e porque o céu é azul! "

Sabe quando você sente que precisa escrever mas não escreve porque tem medo de sentir?

Procurando

Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.

@viajantejeans

Contato ,dicas & criticas

jeansviajante@hotmail.com

%d blogueiros gostam disto: