To_write_you_a_song_by_amongstotherthings_large

As palavras são rostos que doem dentro de mim, lábios que não beijei, vozes que calei quando as deveria ter ouvido, tal como os sentimentos são cortinas manchadas de dor que nunca mais voltei a abrir e murmúrios inconstantes à beira de mil abismos que fito do alto deste pedestal de amor. existem controvérsias no meu passado lamacento, tantos extremos de ódios e amores, carinhos despidos de tabus vinganças frias e desumanas como a flagelação que se olha em cicatrizes que nunca desaparecerão da pele hoje chorei por dentro, com a face imóvel perante a incapacidade de verter o sal que se apodera da minha alma. perdi imensos sorrisos e ganhei vazios abismais de névoa e remorsos, emoções antigas que quando me assolam a mente parecem sonhos distantes que apenas vivi na minha imaginação rebelde de quem procurava ser mais do que o centro das atenções hoje tudo voltou a fazer sentido dentro das paredes do meu quarto, na sensação libertina de ver a noite murmurar silêncios dentro do sono intencional de quem dorme podia acabar com tudo, fechar os olhos e ignorar a voz do meu audaz veneno, ser a presença inata de fluidos que caminham por entre as margens frias onde nasceram. podia guardar-me nas horas, ou simplesmente perder-me no álbum de fotografias mental que trago de cada vivência sofrida e sorridente. No entanto, é esta existência sublime e vernácula que me compreende as correntes de fúria e horror não posso querer fechar as palavras soluçadas deste choro comovente que calo dentro de mim, ou aprisionar a fraqueza e os suspiros de amor de quem parte para lá da luz desse sol poente e do cheiro a maresia porque há sempre sentidos escondidos entre a névoa chorosa dos olhos que derramam lamentos à lua e à dor venerações sublimes aos elementos naturais que formam a nossa imensa fragilidade perante a perfeição de tudo aquilo que somos
e é aí que tu existes nessas horas que amanhecem depois das madrugadas de silêncio dentro de mim, num lugar onde tu dormes fielmente aconchegado ao meu verdadeiro abandono.

@viajantejeans

0 Responses to “”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Verdade Feminina

A arte de saber a hora de se apegar e a hora de deixar

"Paraibana, modelo, detesta o meio termo. Pra mim só existe o sim, ou o não; O preto ou o branco. Odeio quem fica em cima do muro, ou ter que ficar em cima dele."

welcome

  • 541,970 acessos diários

" se tudo que quiséssemos acontecesse de uma hora para outra. Teriamos respostas para todas nossas perguntas e dúvidas, saberiamos o verdadeiro significado do amor e porque o céu é azul! "

Sabe quando você sente que precisa escrever mas não escreve porque tem medo de sentir?

Procurando

Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.

@viajantejeans

Contato ,dicas & criticas

jeansviajante@hotmail.com

%d blogueiros gostam disto: